25.8 C
Coimbra
Quarta-feira, 29 Junho, 2022
InícioDESTAQUEPresidentes da Câmara de Coimbra (1976-2013)

Presidentes da Câmara de Coimbra (1976-2013)

Os presidentes eleitos na Câmara de Coimbra, nos últimos 37 anos, são apresentados sumariamente neste trabalho.

Algumas notas que merecem ser destacadas:

1. Os dois primeiros presidentes eleitos em listas do Partido Socialista, Judite Mendes de Abreu e Fernando Mendes Silva, apresentaram-se com o estatuto de independentes.

2. Fernando Mendes Silva é até hoje o único presidente oriundo da sociedade civil.

3. Manuel Machado foi eleito com a maior percentagem de votos (31,7% em 1993) e com a menor percentagem (17,5% em 2013).

NOTA: Parece impossível como esta informação (e até com maior número de pormenores, obviamente) não está disponível no sítio da Câmara Municipal de Coimbra na internet.

1976

 Judite Mendes de Abreu

(independente / PS)

57 anos

Licenciada em Direito e Letras

Funcionária pública (professora liceal)

(FALECEU EM 10 DE MAIO DE 2007)

Judite Mendes de Abreu (independente, PS)
Judite Mendes de Abreu
(independente, PS)

24.042 votos (93.394 eleitores)

25,7% dos inscritos

1979

António Moreira

(PSD / AD = PPD+CDS+PPM)

57 anos

Licenciado em Engenharia

Funcionário público (Direcção-Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais)

(FALECEU EM ?? DE 2002)

António Moreira (AD)
António Moreira (AD)

 28.908 votos (99.671 eleitores)

29% dos inscritos

1982

Fernando Mendes Silva

(independente / PS)

50 anos

Licenciado em Direito

Empresário

(FALECEU EM 31 DE MAIO DE 1992)

Fernando Mendes Silva (independente, PS)
Fernando Mendes Silva
(independente, PS)

33.943 votos (104.913 eleitores)

22,7% dos inscritos

1985

António Moreira

(PSD)

63 anos

23.808 votos (110.322 eleitores)

21,6% dos inscritos

1989

Manuel Machado

(PS)

33 anos

Licenciado em Economia

Funcionário público (Segurança Social)

Manuel Machado (PS)
Manuel Machado (PS)

 32.143 votos (118.574 eleitores)

27,1% dos inscritos

 

 1993

 Manuel Machado

(PS)

37 anos

40.014 votos (126.120 eleitores)

31,7% dos inscritos

1997

Manuel Machado

(PS)

41 anos

33.950 (131.123 eleitores)

25,9% dos inscritos

2001

Carlos Encarnação

(PSD / Por Coimbra = PSD + CDS + PPM)

55 anos

Licenciado em Direito

Funcionário público

Carlos Encarnação (Por Coimbra)
Carlos Encarnação
(Por Coimbra)

38.335 votos (125.684 eleitores)

30,5% dos inscritos

2005

Carlos Encarnação

(PSD / Por Coimbra = PSD + CDS + PPM)

59 anos

31.752 votos (122.689 eleitores)

25,9% dos inscritos

2009

Carlos Encarnação

(PSD / Por Coimbra = PSD + CDS + PPM)

63 anos

29.357 votos (127.622 eleitores)

23% dos inscritos

(Nota: abandona as funções em Dezembro de 2010)

 

 

João Paulo Barbosa de Melo

(assume funções em Dezembro de 2010)

48 anos

Licenciado em Economia

Funcionário público (assistente da Faculdade de Economia de Coimbra)

João Paulo Barbosa de Melo (Por Coimbra)
João Paulo Barbosa de Melo
(Por Coimbra)

 2013

 Manuel Machado

(PS)

57 anos

22.631 votos (129.060 eleitores)

17,5% dos inscritos

 

ALGUMAS CURIOSIDADES DAS PRIMEIRAS ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS

Realizaram-se em 12 de Dezembro de 1976.

(Aliás, as eleições autárquicas foram em Dezembro nesse ano e nos seguintes: 1979, 1982, 1985, 1989, 1993, 1997 e 2001. A partir daqui passaram a realizar-se no mês de Outubro: 2005, 2009 e 2013).

Na véspera das eleições, o Clube Académico de Coimbra perdeu com o FC Porto, no Estádio das Antas, por 2-0.

No dia das eleições rebentou um petardo na Cadeia Penitenciária de Coimbra. Eram 15h45. A tentativa de fuga, em direcção ao Jardim da Sereia, foi gorada.

Uma das forças concorrentes às eleições foi a FEPU (Frente Eleitoral Povo Unido), uma coligação de PCP, MDP/CDE e FSP.

Na quarta-feira seguinte, Mário Soares, primeiro-ministro, iniciou uma viagem ao Brasil. A ameaça de bomba a bordo do avião, logo após a partida, obrigou à aterragem forçada em Las Palmas.

Mário Soares regressou do Brasil no dia 22 de Dezembro, mas o nevoeiro impediu a aterragem em Lisboa. O avião foi desviado para Faro, onde o primeiro-ministro se viu obrigado a pernoitar.

RECORTES DE FINAIS DE 1976

8 de Dezembro de 1976 (Diário de Coimbra)
8 de Dezembro de 1976
(Diário de Coimbra)
15 de Dezembro de 1976 (Diário de Coimbra)
15 de Dezembro de 1976
(Diário de Coimbra)
17 de Novembro de 1976 (Diário de Coimbra)
17 de Novembro de 1976
(Diário de Coimbra)
31 de Dezembro de 1976 (Diário de Coimbra)
31 de Dezembro de 1976
(Diário de Coimbra)
? de Dezembro de 1976 (Diário de Coimbra)
? de Dezembro de 1976
(Diário de Coimbra)
? de Dezembro de 1976 (Diário de Coimbra)
? de Dezembro de 1976
(Diário de Coimbra)
? de Dezembro de 1976 (Diário de Coimbra)
? de Dezembro de 1976
(Diário de Coimbra)

 

 

 

 

 

 

 

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments

Célia Franco on Redacção da TSF ocupada
Maria da Conceição de Oliveira on Liceu D. Maria: reencontro 40 anos depois
maria fernanda martins correia on Água em Coimbra 54% mais cara do que em Lisboa
Eduardo Varandas on Conversas [Vasco Francisco]
Emília Trindade on Um nascimento atribulado
Emília Trindade on Sonhos… [Mário Nicolau]
Emília Trindade on Sonhos… [Mário Nicolau]
José da Conceição Taborda on João Silva
Cristina Figueiredo on Encontro Bata Azul 40 anos
Maria Emília Seabra on Registos – I [Eduardo Aroso]
São Romeiro on Encontro Bata Azul 40 anos
Maria do Rosário Portugal on Ricardo Castanheira é suspenso e abandona PS
M Conceição Rosa on Quando a filha escreve no jornal…
José Maria Carvalho Ferreira on COIMBRA JORNAL tem novos colaboradores
Maria Isabel Teixeira Gomes on COIMBRA JORNAL tem novos colaboradores
Maria de Fátima Martins on Prof. Jorge Santos terminou a viagem
margarida Pedroso de lima on Prof. Jorge Santos terminou a viagem
Manuel Henrique Saraiva on Como eu vi o “Prós e Contras” da RTP
Armando Manuel Silvério Colaço on Qual é a maior nódoa negra de Coimbra?
Maria de Fátima Pedroso Barata Feio Sariva on Encarnação inaugurou Coreto com mais de 100 anos
Isabel Hernandez on Lembram-se do… Viegas?
Maria Teresa Freire Oliveira on Crónica falhada: um ano no Fundo de Desemprego
Maria Teresa Freire Oliveira on REPORTAGEM / Bolas de Berlim porta-a-porta
Eduardo Manuel Dias Martins Aroso on Crónica falhada: um ano no Fundo de Desemprego
Maria Madalena >Ferreira de Castro on Crónica falhada: um ano no Fundo de Desemprego
Eduardo Manuel Dias Martins Aroso on INSÓLITO / Tacho na sessão da Câmara de Miranda
Ermenilde F.C.Cipriano on REPORTAGEM / Bolas de Berlim porta-a-porta
Eduardo Manuel Dias Martins Aroso on De onde sou, sempre serei
Carlos Santos on Revolta de um professor
Eduardo Varandas on De onde sou, sempre serei
Norberto Pires on Indignidade [Norberto Pires]
Luis Miguel on Revolta de um professor
Fernando José Pinto Seixas on Indignidade [Norberto Pires]
Olga Rodrigues on De onde sou, sempre serei
Eduardo Saraiva on Pergunta inquietante
mritasoares@hotmail.com on Hoje há poesia (15h00) na Casa da Cultura
Eduardo Varandas on Caricatura 3 (por Victor Costa)
Maria do Carmo Neves on FERREIRA FERNANDES sobre Sócrates
Maria Madalena Ferreira de Castro on Revalidar a carta de condução
Eduardo Saraiva on Eusébio faleceu de madrugada
Luís Pinheiro on No Café Montanha
Maria Madalena Ferreira de Castro on Eusébio faleceu de madrugada
José Maria Carvalho Ferreira on José Basílio Simões no “Expresso”
Maria Madalena Ferreira de Castro on Carta de Lisboa
Manuel Fernandes on No Café Montanha
Rosário Portugal on Desabamento na Estrada de Eiras
manuel xarepe on No Café Montanha
Jorge Antunes on Mataram-me a freguesia
António Conchilha Santos on Nota de abertura
Herminio Ferreira Rico on Ideias e idiotas!
José Reis on Nota de abertura
Eduardo Varandas on Caricatura
Eduardo Varandas on Miradouro da Lua
Célia Franco on Nota de abertura
Apolino Pereira on Nota de abertura
Armando Gonçalves on Nota de abertura
José Maria Carvalho Ferreira on Nota de abertura
Jorge Antunes on Nota de abertura
João Gaspar on Nota de abertura
Ana Caldeira on Nota de abertura
Diamantino Carvalho on Mataram-me a freguesia
António Olayo on Nota de abertura
Alexandrina Marques on Nota de abertura
Luis Miguel on Nota de abertura
Joao Simões Branco on Nota de abertura
Jorge Castilho on Nota de abertura
Luísa Cabral Lemos on Nota de abertura
José Quinteiro on Nota de abertura
Luiz Miguel Santiago on Nota de abertura
Fernando Regêncio on Nota de abertura
Mário Oliveira on Nota de abertura