web-Jorge-Lemos

Partiu um “homem do Desporto”.
Partiu um amigo.

O engenheiro JORGE MANUEL MONTEIRO LEMOS, ex-vereador da Câmara Municipal de Coimbra e actual vice-presidente da direcção da Associação de Futebol de Coimbra, faleceu ontem, sexta-feira, após doença prolongada.
O funeral realiza-se hoje, sábado, dia 8, às 12h00, na Igreja Matriz de S. Martinho do Bispo, em Coimbra.

MINUTO DE SILÊNCIO
A Associação de Futebol de Coimbra determinou um “minuto de silêncio” em todos os jogos das competições de futebol das competições distritais agendados para hoje e amanhã, sábado e domingo.

DEPOIMENTOS (“Campeão das Províncias“)
Carlos Cidade, vereador da Câmara de Coimbra e anterior presidente da Comissão Política Concelhia do PS, recorda Jorge Lemos como «um homem sempre disponível e que gostava muito da sua cidade».
O contacto entre os dois aconteceu, sobretudo, durante o período em que Lemos era vereador e Cidade chefiava o gabinete de Manuel Machado.
Para além da grande preocupação com as questões de índole desportiva, Carlos Cidade evoca, ao nosso Jornal, «a memória de uma pessoa com um espírito de esperança e grande abertura, mesmo nos momentos mais difíceis da doença»”.
Carlos Clemente, ex-presidente da Junta de Freguesia de S. Bartolomeu, também ficou consternado com a morte de Jorge Lemos.
«Perdi um irmão, que era uma figura ímpar, amigo do amigo, que construía amizades e que nunca esquecerei», disse, ao “Campeão”, sublinhando que se tratava de «um homem sério, exigente, que sabia estar e sempre empenhado na defesa da causa pública».
Nas últimas eleições autárquicas, Jorge Lemos foi o candidato socialista à presidência da Assembleia da União de Freguesias de S. Martinho do Bispo e Ribeira de Frades. Contudo, porque o seu estado de saúde era já débil, acabou por não tomar posse.
Vice-presidente da Associação de Futebol de Coimbra, defensor do desporto, de que foi destacado praticante, nos últimos anos estava ligado ao Clube de Veteranos do Atletismo de Coimbra (CLUVE). Era, ainda, presidente da Casa do Povo de S. Martinho do Bispo.

4 COMENTÁRIOS

  1. É sempre triste quando ao abrirmos um jornal nos deparamos com a notícia da partida de alguém conhecido e com quem privámos nalguns percursos da nossa vida. Foi a vez do “Amigo” Jorge Lemos, pessoa de extrema educação e sensibilidade que certamente permanecerá na lembrança de todos os que tiveram a oportunidade de travar conhecimento com ele. Boa viagem.

  2. Um homem bom. Que deixa saudades até ao dia em que nos encontrarmos com ele. A morte é um momento da vida, como o nascimento. E são solitários, de intimidade.

  3. Quis o destino apanhar-me em Lisboa no dia da sua passagem para o outro lado da margem….
    Foi um cidadão exemplar, homem de grandes causas. Homem dinâmico, tendo desempenhado importantes cargos de decisão na sociedade, nomeadamente como Vereador da CMC.
    Foi um exemplo e referência incontornável desta cidade de Coimbra, deixando nos nossos corações uma saudade e uma recordação infindas.
    Diante da sua sisífia labuta e ao mesmo tempo que se deparava com a extinção do corpo orgânico que é um símbolo insuperável da grande e subjacente doutrina da imortalidade, da prevalência do espírito e da existência de outra vida – para alguns – além dos umbrais da morte, o Amigo Jorge Lemos não morreu, apenas passou para a outra margem mas sentimos todos que ele está connosco porque assim sempre o recordaremos. Até um dia AMIGO Jorge Lemos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here