w-bancoFFoz

A Figueira da Foz assinala o Dia Mundial da Poesia com a colocação em bancos de jardim de estrofes de poemas de quatro poetas figueirenses.
Em dois bancos do corredor central do Jardim Municipal irão constar estrofes de poemas de Manuel Guimarães e de Kalash (pseudónimo usado por Henrique Ricardo Pereira Marques da Silva). Junto ao quiosque da Praça Velha serão dois os bancos de jardim a receber estrofes de poemas da autoria de Idalécio Cação e Carlos Carranca.
A Câmara Municipal da Figueira da Foz pretende assim divulgar alguns dos melhores poetas do concelho e sensibilizar munícipes e visitantes para a poesia.

POETAS E ESTROFES

Idalécio Cação
“Tanto que fazer
e nós aqui sentados.”

Carlos Carranca
“É este estar aqui empedernido.
Olhar os homens e sentir-se pedra.”

Manuel Guimarães
“E o meu mal é de não ter
uma porta onde bater.”

Kalash
“Pelo dom da palavra, no cerne do abismo
Estilhaçou o Verbo na alma humana”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here